Basquetebol Feminino

25 novembro 2021, 00h11

Joana Soeiro

É uma equipa verdadeiramente "à Benfica"! Conquistada a inédita dobradinha, seguiu-se a Supertaça e, atualmente, o basquetebol feminino do Clube mantém uma caminhada invicta na Liga. Joana Soeiro esteve no SL Modalidades, na BTV, e desvendou os pilares do sucesso. 

"É um caminho que se vai construindo, e que não se pense que há jogos fáceis porque todas as vitórias são sempre muito suadas", atirou a capitã das águias.

Mas onde estão os segredos desta equipa?

"Somos uma equipa muito disciplinada, temos muitas regras no jogo, também temos muitas regras fora do jogo, e isso é algo sempre presente e que passa depois para dentro das quatro linhas. Somos uma equipa muito unida, gostamos todas de trabalhar umas com as outras e com o staff e estamos todos na mesma página, sinto isso desde o primeiro dia. Para além de tudo o que é técnico e tático, tudo aquilo que é extra basquetebol é o que nos faz estar, neste momento, sem derrotas e nos faz acreditar que nesta época podemos renovar os títulos. A diferença está nesse extra que não se ensina a nível estratégico, que não se treina, que é algo que se consegue juntando as peças todas", explicou a internacional lusa.

Joana Soeiro

Mas há mais... porque do outro lado, contra o Benfica, há sempre um desejo maior a ter em conta.

"Somos uma equipa com mais argumentos, mas nunca nenhum jogo é fácil. Todas as equipas que jogam contra nós, contra o Benfica, querem sempre muito ganhar, e há sempre aquele extra de vontade. Sentimos isso da primeira à última equipa da tabela", vincou.

Com oito jornadas disputadas, o Benfica soma outras tantas vitórias e mantém-se firme na liderança, apesar de a competitividade ter aumentado.

"A Liga está um pouco mais competitiva, temos as equipas do meio da tabela para cima que se reforçaram bem, que estão a mostrar trabalho mediante os resultados que têm apresentado. Temos acompanhado os jogos, isso também faz parte do nosso trabalho", analisou.

Benfica, equipa feminina de basquetebol, final da Supertaça

"A diferença está nesse extra que não se ensina a nível estratégico, que não se treina, que é algo que se consegue juntando as peças todas"

Joana Soeiro

Ora, o próximo jogo da equipa é já no domingo, às 11h00, no Pavilhão Fidelidade, e pela frente vai estar a União Sportiva, naquele que será um duelo emocionante entre os dois primeiros classificados da Liga Betclic feminina à 9.ª jornada da fase regular da prova.

"As duas equipas trocaram de jogadoras estrangeiras em relação à época passada. São duas equipas muito fortes, esperamos um jogo difícil, com muitas adversidades, frente a uma equipa que tem muitas soluções em todas as posições do campo, mas estamos muito confiantes no nosso trabalho e no que temos feito desde o primeiro dia. Esperamos que isso nos leve à vitória, pois esse é o nosso pensamento. Olhamos para este jogo como acima da média, ao nível da dificuldade, mas olhamos também como o fazemos para todos os outros, levando para eles aquilo que construímos na nossa cozinha durante a semana e esperando um final feliz", explicou Joana Soeiro já em jeito de antevisão ao encontro.

Joana Soeiro

A fechar, um repto aos Benfiquistas, sim, porque eles também são uma peça-chave neste caminho triunfante.

"Uma coisa que sempre prometemos é dar o máximo, e todos os que nos vêm ver jogar sabem do que falo. Há algo que nunca falha, a nossa dedicação, o jogar pelo Clube, pelo símbolo, unidas. Podermos ganhar com adeptos nas bancadas é uma sensação completamente diferente, e espero, neste ano, poder ver muitos Benfiquistas no Pavilhão", concluiu.

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Arquivo / SL Benfica
Última atualização: 25 de novembro de 2021

Patrocinadores Basquetebol


Relacionadas

Futebol

A paixão do dérbi!

Uma viagem histórica pela paixão sentida nos dérbis entre Benfica e Sporting, conduzida pela BTV, mostrou as emoções sentidas por alguns dos protagonistas ao longo dos anos. Toni lembrou que se trata de "um dérbi eterno", Aimar, esse, recordou a paixão de marcar um golo e em André Almeida ainda hoje perdura o célebre grito em uníssono dos adeptos, em 2015, aos 71', em que na Catedral se ouviu: "Eu amo o Benfica! Eu amo o Benfica!". Gaitán, Rui Águas, Jonas, Calado, Veloso, Paulo Futre e no feminino pelas vozes de Pauleta e Nycole, todos eles sentiram e guardam esta paixão

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar